Gestão por objectivos - caso prático

Publicada por José Manuel Dias


Era uma vez uma aldeia onde viviam dois homens que tinham o mesmo nome: António Silva. Um era padre e o outro, taxista. Quis o destino que morressem no mesmo dia. Quando chegaram ao céu, São Pedro esperava-os. - O teu nome ? - António Silva. És o padre ? - Não, sou o taxista, responde. São Pedro consulta os seus apontamentos e diz: - Bem, ganhaste o paraíso. Levas esta túnica com fios de ouro e este ceptro de platina com incrustações de diamantes. Podes entrar. S. Pedro dirige-se depois ao outro homem - O teu nome ? - António Silva. - És o padre ? - Sou, sou sim senhor. - Muito bem, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e este ceptro de ferro. O padre diz: - Desculpe, mas tem de haver engano. Eu sou o António Silva, o padre! - Sim, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e... - Não pode ser! Eu conheço o outro senhor. Era taxista, vivia na minha aldeia e era um desastre! Subia os passeios, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas, dos pedidos das pessoas e das repreensões da polícia. E eu passei 50 anos a pregar todos os domingos na paróquia. Como é que ele recebe a túnica com fios de ouro e eu.....isto ?! - Não é nenhum engano - diz São Pedro. Aqui no céu, adoptámos uma gestão mais profissional, como a que vocês fazem lá na Terra. - Não entendo!. - Eu explico. Agora orientamo-nos por objectivos. É assim: durante os últimos anos, cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E cada vez que ele conduzia o táxi, as pessoas começavam a rezar. Resultados!! Percebeste?! Gestão por Objectivos!

4 comentários:

  1. Vanda Baltazar disse...

    Bom dia :))

    Muito bem aplicada esta "historia" quase anedótica :)) Efectivamente algumas vezes nos perdemos numa série de rotinas que nos levam a maior parte das horas do dia, sem resultados!

    Falando em resultados... as minhas pequenas férias na Tunisia, foram um sucesso :))

    Adorei.

    Mais uma vez fascinada :))

    Desde o primeiro minuto da primeira manhã na praia: as Tunisianas a banharem-se vestidas.

    E brincam entre elas.
    As mais novas, olham-nos com olhos marotos, brilhantes do espanto que sabem causar :))

    Se o objectivo de ir à praia é desfrutar do mar, descontrair e libertarmo-nos do calor, elas, embora vestidas e de lenço na cabeça, conseguem-no na perfeição! :) Passam horas a banharem-se, em grupo!

    Muito mais que os franceses, que coquetes e brilhantes de óleo, passavam o dia, à volta de uma piscina barulhenta e movimentada :)

    Como escrevi lá, as férias foram uma desbunda, confesso-me enfeitiçada pelo perfume de jasmim, pela menta do chá, pela maçã do tabaco que à noite fumava na chicha (cachimbo de água)...
    Pelos sorrisos berberes :) pela doçura daqueles olhos :) pela imensidão do Sahara :) pelas montanhas rochosas :)

    E as tuas férias quando serão???

    Um beijinho e votos de um bom e cheio de resultados, fim de semana!

    :)

    Van

  2. Professorinha disse...

    "Não importa os meios, desde que se atinja o fim necessário."

    Nem sempre este ditado é o mais verdadeiro.

    Boa história!

  3. CarpeDiemBeHappy disse...

    Um pouco ou tanto anedótico..eheheh

    De facto se ambos tinham objectivos, é justo. Mais uma vez se prova aqui que a religião católica não evolui, embora não concorde com quem não olha a meios para atingir fins.

  4. migas (miguel araújo) disse...

    Às vezes os objectivos e os resultados daí inerentes estão nas coisas mais simples da vida.
    É preciso é dar-lhes o devido valor.
    Cumprimentos