Cheque fora de moda

Publicada por José Manuel Dias


O velhinho cheque está a ficar fora de moda, tendo a circulação diminuído mais de 30% nos últimos sete anos, de acordo com notícia do novel semanário SOL, de 23 de Setembro p.p..
A cada ano ano que passa , em média, 11 milhões de cheques deixaram de ser emitidos. De acordo com o Banco de Portugal em 2005 circularam 173 milhões de cheques, contra os 250 milhões de 1999.
Apesar desta quebra sensível Portugal é ainda o terceiro país da Europa que mais usa o cheque como forma de pagamento. A redução do seu uso é uma meta da APB (Associação Portuguesa de Bancos) que anunciou em Julho, o objectivo de reduzir em 50% a utilização dos cheques até 2010 e em 20% o peso do dinheiro em circulação, incrementando o uso do Cartão Multibanco, já utilizado em Portugal desde 1987.
Os consumidores portugueses que aderiram, de modo entusiástico, ao "dinheiro de plástico", via cartões de débito ou crédito, ainda têm uma grande caminho a percorrer para atingir os níveis de utilização duma Espanha (apenas 6% das transacções são liquidadas por cheque) ou duma Alemanha (apenas 1% dos pagamentos é feito através do cheque), pois, no presente, uma em cada quatro transacções comerciais ainda é assegurada por cheque.

4 comentários:

  1. Pink disse...

    Em vias de extinção mas ainda exigido por algumas instituições ... como era o caso do infantário onde andava a minha filha, que por sinal era do estado!!!
    Entretanto, agora com prazo de validade ... acho que o pessoal mvai começar a usar menos cheques mesmo!

    Obrigada pela tua visita lá no meu cantinho.

    Um beijo

  2. Cris disse...

    Cá no país do Lulalelé o idoso cheque ainda sobrevive firme e forte, apesar dos cartões de crédito.. mais ainda os pré- datados que "jampeam"a burocracia nas compras a crédito...BJ!

  3. veritas disse...

    Olá!

    A carteira de cheques tornou-se demasiado volumosa para o corropio hodierno, o cartão é muito mais prático, eu sou adepta incondicional!

    Bjs.

  4. Vanda Baltazar disse...

    Infelizmente em Portugal o que ainda não baixou foi o uso do cheque sem provisão :(

    Vanda