Organizações

Publicada por José Manuel Dias


O homem é um animal racional e durante toda a sua vida procura alcançar sucessivos objectivos, que vão variando segundo o momento e as circunstâncias. Com tal propósito, o homem é obrigado a cooperar com outras pessoas, para alcançar alguns objectivos que sózinho não conseguiria. A cooperação é, assim, inevitável.
Dizemos que algo (ideia, acção ou coisa) é eficaz se nos permite alcançar o que pretendemos, e dizemos que é eficiente, se o conseguimos atingir, com o mínimo de recursos possíveis. Uma pessoa que queira ser eficiente e eficaz na sua actividade, não pode, por isso, deixar cooperar com os outros, sempre que não puder atingir os seus propósitos de modo isolado.
Através da cooperação, estabelecem-se relações de interdependência, gerando-se, muitas vezes, grupos empenhados na concretização de propósitos comuns : as organizações.
Uma organização é uma invenção social com objectivos, mais ou menos compreendidos pelas pessoas que a integram, que colaboram entre si de acordo com uma certa distribuição de actividades para as quais são precisos determinados conhecimentos e técnicas. Importa, no entanto, que algumas dessas pessoas se dediquem prioritariamente a coordenar as outras, bem como a decidir sobre a utilização dos recursos físicos necessários. Existe um tipo de organização especial a que damos o nome de empresa. Uma uma organização que para além de cumprir com certos requisitos legais, tem uma necessidade vital para poder subsistir: os proveitos têm que superar os custos. Esta noção essencial anda, no entanto, muito arredada de muitas empresas e organizações e, não raras vezes, com claro prejuízo de todos nós. Recuperar o espírito empresarial é, pois, uma necessidade premente...ainda mais numa sociedade em que cerca de metade dos indivíduos dependem, de modo directo ou indirecto, do Orçamento Geral do Estado.

6 comentários:

  1. JL disse...

    Hoje passo, apenas, para deixar o meu agradecimento pela visita feita ao "Observatório".

    No entanto, pela vista de olhos que dei, o conteúdo do blog agradou-me. Voltarei outras vezes

  2. Kafé Roceiro disse...

    É, amigo!
    O que seria do homem se não fosse o senso colaborativo e cooperativo. As sociedades de qualquer espécie só sobrevivem assim. Quando um fazendo a sua parte. O seu tanto. Quem não estive apto a colaborar, naturalmente é excluído!
    Forte abraço,
    Kafé.

  3. José Manuel Dias disse...

    Viva Kafé!

    Completamente de acordo. A cooperação é essencial. Só uma sociedade que estimule a partilha do saber e a colaboração, está em condições de reponder aos desafios do futuro.
    Cumps

  4. Poemas e Cotidiano disse...

    Jose Manoel:
    Muito bem escrito! E muito bem pensado!
    Abracos,
    MARY

  5. José Manuel Dias disse...

    Olá Mary!

    Obrigado pela visita. Simpatia sua...
    Uma Brasileira em Ohio a torcer pela Selecção! Temos em comum o gosto pela futebol e a língua.
    Apreciei o seu Blogue. Volte sempre...

  6. gdummont disse...

    O saber pode e deve ser partilhado!
    Agradeço sua gentil visita e aqui a retribuo. Abraços desde São Paulo, BR.