Aplausos e assobios

Publicada por José Manuel Dias


De acordo com dados divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), em Maio, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego nacionais, diminuiu 2,6% em relação ao mês anterior, o que equivale a menos 12.244 pessoas e 2,5% em comparação com o mesmo período de 2005, equivalente a 13.265 indivíduos.
A Economia cresceu 1% nos primeiros três meses do ano, face a período homólogo do ano anterior, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística, em linha com as expectativas do Ministério da Economia. Existem, pois, sinais favoráveis à recuperação do Produto Interno Bruto (PIB). Já nos últimos três meses do ano anterior, o PIB tinha crescido 0,7%, relativamente a igual período de 2004. Registe-se, de igual modo, como sinal positivo o crescimento das exportações, bem como o aumento da procura interna, graças ao consumo privado e ao investimento.
A retoma parece querer dar os primeiros sinais...Merece, pois, os nossos aplausos.
O número de licenciados sem emprego, inscritos nos centros de emprego, ronda os 40.000. No último ano, de acordo com dados do IEFP, o desemprego entre aqueles que possuem algum tipo de habilitação superior subiu 17%. Em face desta constatação, parece legítimo concluir-se pela inadequação de muitos cursos superiores às reais necessidades do mercado.
Nesta situação, os assobios devidos, antecipam as mudanças que estão na forja em todas as Escolas que pretendem continuar a ter procura...O mercado não perdoa e os contribuintes contemporizam cada vez menos.

7 comentários:

  1. Vanda Baltazar disse...

    Boa tarde.

    Regressada de férias, vim ler com uma maior atenção os seus posts.

    Os temas abordados são da maior importancia, formar, mudar mentalidades, organizar, agir!

    Temas eeses, dos quais me afastei há meia duzia de meses atrás, mas nem por isso, menos interessantes, entenda-se!

    Quase sempre de acordo com a sua linha de pensamento, "ouso" no entanto, não concordar inteiramente consigo, quando diz:

    "Penalizam, de igual modo, os jovens que querem mostrar o seu valor e vêem os seus lugares ocupados por quem se "instalou" na vida e apenas espera o "fim do mês"

    É que julgo que está a ver o filme ao contrario, os lugares não são dos jovens, são dessas pessoas que os ocupam e que por variadissimas razões, um dia se "viram apenas à espera que chegasse o fim do mês"
    :(

    Também eles um dia foram jovens e bem credenciados. Tambem eles souberam dar a volta a situações dificeis. Também eles brilharam!
    Tambem eles foram aplaudidos!

    O que aconteceu entretanto?

    Porque se perderam?

    Porque se desmotivaram?


    E sobre liderança coersiva...o que me poderá dizer?

    Fico a aguardar, até lá...votos de muitos aplausos :)

    Vanda

  2. José Manuel Dias disse...

    Ola Vanda!

    Boa questão...Grande parte dos resultados conseguidos depende de facto das lideranças. Como se motivam as pessoas? Quais são as características exigidas aos líderes? São questões antigas que não têm um só resposta. Determinada atitude, mum dado contexto, pode ter um resultado positivo e noutro não. O estudo da liderança vem merecendo atenção particular. Querendo definir-se podemos socorrer-nos do conceito proposto pela GLOBE - " é a capacidade de um indivíduo para influenciar, motivar e habilitar outros a contribuírem para a eficácia e sucesso das organizações de que são membros".
    Voltaremos ao tema num dos nosso próximos posts.
    Grato pela participação.

  3. analix disse...

    Liderança coersiva é aquela que deveria funcionar em algumas organizações...rsrsrsrs...a qual estabelece uma relação assimétrica entre líderes e subordinados, sendo que estes últimos recebem ordens e devem cumpri-las, sem direito a sugerir ou opinar.
    E mai nada!!!!!

    :-) ana

    até lá...votos de muitos e muitos aplausos (hehehehehe)

  4. Vanda Baltazar disse...

    Boa tarde!

    :) obrigada, pela rapidez de resposta!

    Julgo que actualmente nos debatemos com esse grande problema, o da motivação, o da compreensão por parte do lider, que existem pessoas diferentes, com capacidades diferentes e formas de trabalhar diferentes (mas não menos eficientes)e que têem de utilizar, compreensivelmente, formas diferentes de motivação, gestão de recursos humanos e organização.

    Será que estarão eles, lideres, preparados para tal?

    Fico à espera dos proximos posts!

    Vanda

  5. Kafé Roceiro disse...

    Amigo,
    Bons ventos na economia! Isso é muito importante para o bem caminhar da nação.
    abraço,
    Kafé.

  6. José Manuel Dias disse...

    Ola Ana!

    Grato pelo teu contributo. Espero que uma vez defendida a tese a tua disponibilidade seja maior...este espaço reclama saberes diversificados.

    Bjs

  7. José Manuel Dias disse...

    Ola Kafé Roceiro!

    Os resultados são o marcador...Quem faz evoluir os números são os jogadores que o mesmo é dizer todos nós. Hoje, a economia dum país depende mais do que fazem as empresas do que das medidas de um qualquer Governo.

    Cumps