Instruções para a vida

Publicada por José Manuel Dias


1. Fala devagar, mas pensa depressa.
2. Lembra-te que no preciso momento em que disseres «Desisto» haverá alguém, perante a mesma situação, dirá «Boa! Que grande oportunidade!».
3. Sê rápido a tirar proveito duma vantagem.
4. Quando estiveres a reclamar os teus direitos, não te esqueças das tuas responsabilidades.
5. Participa nas actividades da tua autarquia. Como alguém disse, «A política é demasiado importante para ser deixada a cargo dos políticos.».
6. Avalia o teu sucesso por aquilo que tiveste de prescindir para o obteres.
Seleccionado do " Pequeno Livro de Instruções para a Vida - volume II" de H. Jackson Brow, JR, Editora Gradiva, Lda, Lisboa (1997). De acordo com o autor o livro, que começou por ser um presente para o filho, agrega algumas reflexões e conselhos que representam " tudo o que aprendera sobre o modo de viver uma vida recompensadora e feliz ". Gostei . Justifica-se a partilha.

11 comentários:

  1. Luna disse...

    São esses pequenos toque diarios, que nos ajudam , a ter uma vida mais serena
    obrigado nos nos lembrares
    beijos

  2. GK disse...

    Muito ineressante. Tão interessante que vou enviar para os meus amigos por mail (com as devidas referências ao autor e ao blog!).

    Bj.

  3. Pé de Salsa disse...

    São conselhos de grande utilidade, não há dúvida.
    Gosto especialmente do "Fala devagar, mas pensa depressa." pois considero ser o mais difícil para a maioria das pessoas.

    Deixo-lhe o desejo de um bom fim-de-semana.

  4. A.J.Faria disse...

    Alguns conselhos interessantes, sem dúvida!
    Um abraço

  5. crt disse...

    José,
    Se gostou, gostou muito bem. E melhor ainda quando decidiu partilhá-los. Confesso-lhe que, por duas razões, gostei mais deste:
    «A política é demasiado importante para ser deixada a cargo dos políticos.»
    1ª Tenho recusado todos os convites que me foram endereçados com essa finalidade: envolver-me politicamente.
    2ª Sempre pelos mesmos motivos e com o mesmos argumentos: não sou politica, não sei fazer politica, não gosto, nem procuro projecção, protagonismo, etc.
    Mas este pensamento é curioso e deixa-me seriamente a reflectir.
    Diga-me, sabe quem é o autor do mesmo?

  6. José Manuel Dias disse...

    Olá Crt,

    O autor é H. Jackson Brow, JR. Penso, no entanto, que se trata de uma boa adaptação de uma frase de Churchil " A guerra é uma coisa demasiado séria para ser deixada exclusivamente ao cuidado dos militares".

  7. Anónimo disse...

    Olá José,

    Realmente são seis pontos que devem estar sempre na nossa lembrança no dia a dia.

    Eu até acrescentaria mais um: Se queres que te respeitem, respeita-te. Costumo dizê-lo ao meu filho.

    Um abraço e bom domingo

  8. crt disse...

    Boa José!
    Fico a dever-lhe esta. Sabe que acabei por achar aquele pensamento tão ..., como dizê-lo, tão verdadeiro, tão incisivo, tão oportuno que não posso deixar de concordar com ele, subscrevendo-o.
    É uma das aprendizagens recentemente feita, em virtude de novas relações establecidas, e que me despertaram para a possiblidade de analisar o assunto numa outra perspectiva, até então ignorada por mim.
    Obrigada e um bom domingo para si, José.

  9. kiki disse...

    Seria óptimo se tivessemos a capacidade de seguir estas instruções. Obrigada pela visita ao cardos. beijo

  10. BroTTas disse...

    adorei as instruções... o que vai ser dificil de fazer é falar devagar....

  11. sleep well disse...

    Obrigada pela partilha :)