A justiça de um Orçamento

Publicada por José Manuel Dias



Uma sociedade justa é aquela que assegura três coisas fundamentais: 1) As liberdades dos cidadãos e a sua segurança; 2) Uma igualdade de oportunidades efectiva e não meramente formal; 3) Uma redistribuição da riqueza produzida de forma a minorar as desigualdades inevitavelmente geradas pelo mercado. Sempre que temos diante de nós um novo Orçamento do Estado (OE) devemos perguntar até que ponto ele permitirá avançar em relação a estes objectivos.
João Cardoso Rosas, no Diário Económico desta data
Para os estudiosos destas questões aqui fica o link para o Orçamento do Estado de 2008. Quem tiver a curiosidade em conhecer a opinião de um Professor de Teoria Política pode espreitar aqui.

1 comentários:

  1. BaD disse...

    Curioso a ordem desses tres fundamentos, senao vejamos: Se a liberdade dos cidadãos está antes da redistribuição, porque não podemos escolher livremente onde queremos aplicar o nosso plano de reforma ? Porque motivo o Estado retira liberdade nas decisões económicas, influenciando negativamente atraves de impostos desiguais (sim, é a isto que chamo ao IRS progressivo).

    E mais, se a liberdade dos cidadãos vem primeiro, e logo a seguir a igualdade de oportunidades, porque motivo continua a não haver liberdade de escolha entre publico e privado por exemplo na saúde e na educação ?

    Já agora, doutoramento em teoria política não garante nem isenção nem detenção da verdade absoluta. E minorar desigualdades não deve ser desincentivar à produtividade nem à obtenção de riqueza...

    Cumprimentos