Teoria e prática

Publicada por José Manuel Dias


Toda a teoria deve ser feita para poder ser posta em prática, e toda a prática deve obedecer a uma teoria. Só os espíritos superficiais desligam a teoria da prática, não olhando a que a teoria não é senão uma teoria da prática, e a prática não é senão a prática de uma teoria. Quem não sabe nada dum assunto, e consegue alguma coisa nele por sorte ou acaso, chama «teórico» a quem sabe mais, e, por igual acaso, consegue menos. Quem sabe, mas não sabe aplicar - isto é, quem afinal não sabe, porque não saber aplicar é uma maneira de não saber -, tem rancor a quem aplica por instinto, isto é, sem saber que realmente sabe. Mas, em ambos os casos, para o homem são de espírito e equilibrado de inteligência, há uma separação abusiva. Na vida superior a teoria e a prática completam-se. Foram feitas uma para a outra.
Fernando Pessoa, in 'Palavras iniciais da Revista de Comércio e Contabilidade'

20 comentários:

  1. musqueteira disse...

    pois é...principalmente têm rancor, os outros...os restantes habitantes deste País que se encalha por prazer!Afinal entre a teoria e a prática há um espaço preenchido pelo vazio...cujo espaço esse está, ou estará sempre sujeito, ás diversas variantes que compõem o "Saber" e a "intuição".´Não esquecendo ainda que estas duas variantes, estão sujeitas ao factor "sorte" que ao se multiplicar pelo factor "risco" jamais saberemos qual será exactamente a respectiva resultante.Quanto ao Pessoa-o poeta-teorico das coisas do Amor, nunca as conseguio por em prática. Tudo o que sabia,sentia ou escrevia era fruto da sua obediência ao isolamento ou mesmo à ausência de si mesmo.Afinal nem todas as coisas obedecem a uma determinada teoria;)

  2. veritas disse...

    Olá José Manuel!


    "Na vida superior a teoria e a prática completam-se. Foram feitas uma para a outra."
    Isto é o essencial a reter, mais do que reter, aplicar, ou ainda melhor...saber aplicar...Grande Fernando Pessoa!

    Bjs

  3. -Sedna- disse...

    Estoy de acuerdo contigo...
    Las teorias a veces son tan buenas
    que no se pueden llevar a la práctica...

    Muy interesante tu página.

    Saludos.

  4. Cris disse...

    Oi, José Manuel... Hoje recebí essa historinha e achei que tinha tudo a ver com teu blog... beijo grande.

    VAI APRENDENDO .....A Negociar rsrs

    Pai - Filho, eu quero que você se case com uma moça que eu escolhi.

    Filho - Mas pai, eu quero escolher a minha mulher.

    Pai - Meu filho, ela é filha do Bill Gates.

    Filho - Bem neste caso eu aceito.


    Então o negociador vai encontrar o Bill Gates.

    Pai - Bill, eu tenho o marido para sua filha.

    Bill Gates - Mas a minha filha é muito jovem para casar.

    Pai - Mas esse jovem é vice-presidente do Banco Mundial.

    Bill Gates - Neste caso tudo bem.


    Finalmente o negociador vai ao Presidente do Banco Mundial.

    Pai - Sr. presidente, eu tenho um jovem que é recomendado para ser vice-presidente do Banco Mundial.

    Pres. Banco Mundial - Mas eu já tenho muitos vice-presidentes, inclusive mais do que o necessário.

    Pai - Mas Sr, este jovem é genro do Bill Gates.

    Pres Banco Mundial - Neste caso ele está contratado.

    ...

    Moral da estória:

    Não existe negociação perdida. Tudo depende da estratégia aplicada.

  5. Cristiano Contreiras disse...

    A inteligência move o ser, abraços;

  6. Leonoretta disse...

    bom! temos aqui em pessoa um pouco do discurso do metodo de descartes.
    claro que a pratica pode ser posta em pratica sem nenhum plano pre concebido, especificio para essa determinada pratica mas repara que quem vai apanhar laranjas ja magica na maneira como ha-de colocar o escador«te e a amaneira como dar á vara para elas caairem no chao.

    quanto a mim nao consigo conceber a pratica de uma aula sem um plano previo. claro que ele pode ser alterado mas ate as alteraçoes eu depois aponto, rssss

    abraço da leonorta

  7. José Manuel Dias disse...

    Gostaria de em primeiro lugar agradecer os vossos comentários. A sua leitura constitui para mim uma excelente oportunidade para reflectir sobre questões do quotidiano e para as quais, por força das exigências da vida profissional, nem sempre estou suficientemente desperto. Não basta ter uma boa teoria se não for aplicável. Nem podemos classificar como boa uma prática que não possa ser teorizada. Teoria e prática devem ser, a meu ver, duas faces da mesma moeda. Um instrumento para a acção a que possa ser reconhecida utilidade. Na Universidade tive um professor que era quadro de uma grande empresa que atravessava na época uma grande mudança. Em face das resistências à mudança manifestada pelos trabalhadores dessa empresa não se cansava de repetir que a experiência pouco valor tinha pois " 15 anos de experiência eram, na maioria das situações, um ano de experiência repetido 14 vezes" e que " não havia nada mais prático do que ter uma boa teoria" para resolver os problemas...
    Abraço

  8. Hipatia disse...

    Às vezes, as palavras mais antigas, dizem-nos o mais óbvio: não dês o peixe; ensina a pescar. E o mal é que, muitas vezes, entre a técnica e a doutrina abre-se um fosse abissal, nunca compreendendo o doutrinador como funciona a prática e nunca entendendo o executante toda a envolvência global da sua área de actividade, por forma a maximizar os seus esforços.

  9. CarpeDiemBeHappy disse...

    É bem verdade....da teoria à prática há poucos quem, ou vice versa. O ideal seria haver o equilíbrio, mas pelo que vêjo poucos o conseguem.
    bjs

  10. Marco Magalhães disse...

    Teórico - É o que sabe o porquê, mas não sabe fazer.
    Prático - Sabe fazer, mas não sabe o porquê.
    Especialista - Aquele que faz alguma coisa, sabendo alguma coisa.
    Generalista - Não sabe nada em especial e de especial não faz nada.

  11. miosotis disse...

    Só Pessoa!! Estava anos luz avançado para a sua época, como todos os gd génios, venham eles da área q vierem.

    Ah! Vim agradecer teu olhar em meu espaço! És sp mt conciso ;)

    Gosto dos assuntos q tratas... 'complementaridades'!

    Outra coisa, em browser firefox, impossível visualizar teu espaço, com nitidez, sabias?

    bjs

  12. miosotis disse...

    Já agora, [por prática teórico-literária], de q obra foi extraído o excerto?
    'Ultimatum e Sociologia Política'? 'Textos de Crítica e de Intervenção'?
    Outra?

    Tb gostava de saber quem é o autor do 'retrato' :)

    Sem dúvida a Maior entre todas os Lusitanas personalidades, Pessoa!

    bjs

  13. Santa disse...

    Finalmente chego ao seu belíssimo blog.E explico: não coseguia ler os textos pois a página ficava desconfigurada e então descobri que o fechando o Mozilla e pelo Internet Explorer poderia ler. E aqui estou. Agradeço muito as suas visitas e sobretudo os comentários lá registrados.Passarei um tempo por aqui para apreciar tudo o que oferece aos teus visitantes.

    Beijos aqui do Brasil.

  14. rouxinol de Bernardim disse...

    Bonito! Pessoa é um génio intemporal! Sempre actual!
    Gostei do teu blog! visita-me e pousa lá um comentário....

  15. Caco disse...

    Post atemporal.

  16. Orlando Tambosi disse...

    Perfeito, José Manuel.

    Um abraço aqui do Brasil.

  17. [ CJT ] disse...

    Mas a coisa é mais vasta que isto...
    Se Pessoa dizia o que diz nessa altura, que diria agora?
    É que aqui falamos de coisas como: formação escolar, formação profissional, reciclagem das pessoas, oportunidades de carreira...
    Qual é, na realidade, o conhecimento adquirido durante o percurso escolar que possa ser, de imediato, aplicado ao trabalho? Sinceramente, acho-o quase nulo, especialmente nas indústrias de produção.
    Qualquer um engenheiro mecânico, por exemplo, que saia agora da faculdade, irá ter mais uns bons dois anos pela frente até que se aperceba dos problemas recorrentes e de como os contornar.
    Agora, invertendo a posição: tenho alguns saudáveis exemplos de pessoal mecânico que acabou agora [com idades a rondar os 30 anos] o curso de engenharia mecânica. Acreditem no que vos digo: AQUILO SÃO ENGENHEIROS!

  18. [ CJT ] disse...

    E esqueci-me de dizer o que queria...
    O que significa isso? Não acham que a escola deveria, em primeiro lugarm privilegiar a formação profissional especializando o estudante numa determinada dinêmica e, quando este estivesse preparado para o mundo laboral, aí sim, mandar-lhe com toda a santa teoria para a cabeça?
    Isto é: o que impede um curso de engenharia ser tirado com recurso, logo de início, a empresas onde o estudante trabalhasse, digamos, 15 horas semanais? Porque não se aproveitam de imediato os recursos, porque não se dá a oportunidade aos jovens universitários de aprenderem, in loco, quais os problemas que irão ter que resolver?
    Mas isso sou eu a falar que não sou engenheiro e para doutor ainda me faltam uns anitos... [mas já trabalho há 26 anos...]

  19. Andy In The Sky disse...

    Ola, vim retribuir sua visita ao meu humilde When You Discover ... Vc escreve muito bem !!! Parabens!!!

  20. José Manuel Dias disse...
    Este comentário foi removido por um gestor do blogue.