e-Gov

Publicada por José Manuel Dias


Depois de ter partido em 2001 nos últimos 20 lugares do nível de governo electrónico («e-gov», na gíria) em 198 países, Portugal galgou, em 5 anos, uma centena e meia de posições, mas ainda está a uma distância considerável do pelotão da frente, conforme estudo efectuado pelo Centro de Políticas Públicas da Universidade de Brown nos meses de Junho e Julho deste ano, publicado hoje no caderno Economia do semanário "Expresso". Portugal figura em 48º lugar, atrás do nosso país irmão, Brasil, que está em 38º e muito atrás da vizinha Espanha, 10º. Na liderança do «e-gov» estão, hoje, três «tigres» asiáticos - Coreia do Sul, Taiwan e Singapura - seguindo-se os EUA, Canadá, Grá Bretanha, Irlanda, Alemanha, Japão e Espanha.
A nível de Portugal merecem particular referência a qualidade do Portal do Cidadão e o sítio da Direcção Geral de Contribuições e Impostos, já utilizado por uma larga percentagem de contribuintes.
Nos último 5 anos andámos bem... mas temos de andar ainda mais depressa se queremos estar entre os melhores. Esse desiderato tem de ser conseguido com a participação de todos os utilizadores da internet e, neste domínio, a avaliar pela informação da comScore World Metrix, divulgada pelo "Expresso", nem estamos nada mal classificados. Passamos, em média, por mês, 39 h 48 m «on line» enquanto que a média mundial se situa em 31,3 horas. Os israelitas são o povo que mais tempo passa por mês a navegar na internet: 57,5 horas em média, ao passo que os brasileiros ocupam 41 h 12 m.

19 comentários:

  1. migas (miguel araújo) disse...

    Viva meu caro José Dias
    Pessoalmente, penso que a questão não passa pelo número de horas de "navegação".
    Mas sim pela tipologia de utilização e pela número de utilizadores.
    Como se sabe apenas menos de um terço da população portuguesa (cerca de 3 milhões) utilizam e têma acesso à internet.
    Este é o verdadeiro "choque tecnológico".
    Cpts

  2. Santa disse...

    Querido

    Gosto muito de receber suas visitas. Vir aqui é sempre um prazer, ler seus textos, este em especial bem informativo pois não sabia destes dados.Só não estou com mais frequência é que não consigo acessar o COGIR pelo Mozilla. Um grande beijo aqui do Brasil!

  3. Santa disse...

    Seria um prazer também recebê-lo no Miolo de Pote. Hoje (aos sábados) escrevo por lá, Coluna Arte Incomum. Bjs

    http://blog-miolo-de pote.blogspot.com/

  4. Professorinha disse...

    Para um povo como o Português, o avanço das tecnologias vai ser lento. Afinal, sempre fomos avessos às mudanças... sejam elas quais foram... Infelizmente pra nós como País.

  5. rouxinol de Bernardim disse...

    Ai navegar é preciso... e nós que demos lições de navegação ao mundo inteiro, com o Infante d. Henrique!

  6. Um outro olhar disse...

    mudar vai, mas a que velocidade essa não sei (não me parece das rápidas)e será que as mentalidades estão preparadas?
    ...

    :)

  7. Orlando Tambosi disse...

    Estamos mesmo mal, José Manuel. E quanto menos e-gov, mais roubalheira. Pelo menos no caso do Brasil....

    Abs.

  8. Cris disse...

    Quantidade nem sempre é qualidade , José. Grande abraço!

  9. Silvino Évora disse...

    Vim cá retribuir a sua visita e aproveitar para conhecer a sua página. Agradeço-lhe por se deslocar até ao NÓS MEDIA e sobretudo por despender algum minutos, a deixar a sua mensagem.
    Espero que NÓS MEDIA continue a merecer a sua vista e, quanto a nós, voltaremos a bater nesta porta.

    Abraços

    Silvino Évora

  10. Kristal disse...

    José Manuel, não sei quais são os ídices de tempo na internet aqui no Brasil, mas eu passo umas duas horas por dia.
    É muito ?

  11. António Oliveira disse...

    Obrigado pela visita. Não conhecia o seu blog e, infelizmente não vai ser desta. Não consigo vêr as páginas bem, pois as letras sobrepõem-se umas nas outras.
    Será um problema de configuração do meu IExplorer?
    Voltarei mais vezes.
    Um abraço.

  12. GK disse...

    E agora com o Simplex...
    Vamos ver é se resulta!

    Bj.

  13. José Manuel Dias disse...

    Caro Miguel

    Estamos de acordo. De facto, como a Agatha disse, quantidade pode não ser qualidade. Concordará, no entanto, que quem está mais identificado com as novas tecnologias tem particular responsabilidades pela sua banalização. Portugal em 5 anos, avançou 150 lugares. Andou bem mas como o óptimo é inimigo do bom, temos que fazer ainda melhor e aqui, como a GK bem referiu, temos o Simplex...esperemos que dê uma ajuda.
    Abraço

  14. José Manuel Dias disse...

    Kristal

    De acordo com o estudo os Brasileiros passam, em média, por mês 41h 12mnts, apenas menos 12mnts que os suecos e bem mais que os Canadianos que consomem
    38h 24mnts. Com duas horas por dia, 60 mês, está claramente acima da média.
    Abraço

  15. José Manuel Dias disse...

    Professorinha...

    Não partilho inteiramente do que explicitas...Em 5 anos avançámos muito: 150 lugares. Somos o povo da Europa que melhor se habituou ao Multibanco e em matéria de telemóveis rivalizamos com os nórdicos. Por outro lado as novas gerações ( conhecidas por geração do powerpoint) já estão muito identificadas com as novas tecnologias. Mais uns anos e estamos nos 25 primeiro. É o meu desejo e também a minha convicção.
    Grato pelo teu comentário.
    Bjs

  16. José Manuel Dias disse...

    Orlando Tambosi

    A generalização do e-Gov é uma das vias para combater a burocratização ( geradora de muita corruptela e de alguma corrupção).
    Volte sempre!

  17. José Manuel Dias disse...

    Olá Um outro olhar!

    Abrem-se caminhos caminhando...como diz o poeta.
    Abraço

  18. José Manuel Dias disse...
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
  19. José Manuel Dias disse...

    Viva Rouxinol de Bernardim!

    O passado pode ser fonte de inspiração para feitos futuros...
    A auto-estima de um povo é decisiva para a consecução de objectivos cada vez mais ambiciosos.
    Cumprimentos