Palavras que impõem respeito

Publicada por José Manuel Dias

Decidi levar o meu neto Guilherme ao "Monster Jam". Como será a geração dele pagar muito do que egoisticamente gastamos a consumir, tenho de me penitenciar enquanto vivo, para que não me esqueça nas suas orações, quando me for entregue o bilhete para a viagem que todo efectuaremos.
António Almeida, economista, na coluna "Sem ambiguidades", Caderno de Economia, semanário Expresso de 4 de Novembro de 2006

3 comentários:

  1. A.J.Faria disse...

    Olá, J.M.Dias!
    O futuro é sempre algo de incerto, embora possamos colocar sempre uma dose de optimismo na projeção que efectuamos.
    Que tenhas um bom Domingo!
    Um grande abraço!

  2. AC disse...

    É um passivo que vai ficando como herança!
    Cpts

  3. veritas disse...

    Olá!

    Por isso é que quando neste momento se fala em contenção de despesas, todos devem colaborar, compreender, empreender, pensando sobretudo nos vindouros...e não apenas nas sua próprias reformas...

    Bjs.