O papel dos Bancos Centrais

Publicada por José Manuel Dias


Os bancos centrais responsáveis pela supervisão estão capturados pelo sistema financeiro. Sabem que estas injecções massivas de liquidez salvam as economias de uma grave recessão – podem não evitar um abrandamento ou mesmo uma recessão – mas têm também consciência de que, como já afirmam alguns economistas, estão a lançar as sementes para mais uma crise financeira. A banca sabe hoje mais do que nunca que os seus problemas são… problema do banco central. Romper este circulo vicioso em forma de bola de neve iniciado pode levar-nos a uma crise mais grave que a de 1929.
O artigo de Helena Garrido, sobre o tema em epígrafe, publicado no Diário de Económico de hoje, merece ser lido na íntegra aqui.

2 comentários:

  1. veritas disse...

    É sempre bom vir aqui à descoberta e ficar a saber mais...

    Bjs. Bom fim-de-semana.

  2. BaD disse...

    Penso que a reflexão deve ser muito mais profunda.

    A questão dos Bancos Centrais é sempre tida com demasiada leviandade pelos políticos e por não conhecedores do sistema financeiro.

    O principio fundamental dos bancos centrais é de facto servir de ancora para todo o sistema, ou seja, lender of last resourt, impedindo corridas aos depositos cada vez que um banco tive problemas financeiros internos. Exige assim um deposito minimo.

    Claro que depois a sua actuação é ao nivel essencialmente da moeda e da definição da taxa a que serve esse lending of last resourt.

    Dir-me-ão que o caso da Northern Rock é sintomatico. O problema é que o Banco de Inglaterra (BoE) não só emprestava liquidez com um taxa penalizadora, como não garantiu a confidencialidade do acesso à mesma. Por isso mesmo tantos bancos ingleses estão a recorrer ao ECB.

    Claro que o objectivo e política dos BCs também é importante. Em termos de objectivo eles diferem entre focar unicamente na inflação (ECB) ou ter objectivos de nivel de emprego (FED). Por outro lado, podem seguir uma política discricionaria ou não, o que pode permitir mais liberdade mas também mais incerteza.

    Enfim, esta questão é imensa, mas certo é que sem BCs o caos seria o mais provavel cenário... E é graças a eles que esta crise financeira (que é certo foi originada pelos proprios agentes financeiros) não tornou o caso da Northern Rock generalizado por esse mundo fora.

    Ou seja, os BCs injectando liquidez estão a impedir a implosão de todo o sistema financeiro. Não estão de modo nenhum a impedir uma crise. (isto no caso do FED é questionável, todavia a redução de 50 bp é claramente um risco de longo prazo para toda a economia, ou seja, poderá não ser mais do que um adiar de recessão...)