Impostos

Publicada por José Manuel Dias


As Finanças já confiscaram 57.835 imóveis de contribuintes faltosos desde Fevereiro de 2006, desde que foi lançado o Sistema Automático de Penhoras Automáticas. Esta "arma letal" que é capaz de consolidar a dívida do contribuinte, detectar activos penhoráveis, identificar faltosos e automatizar os procedimentos, começou por confiscar salários, contas bancárias, acções e créditos e, no ano seguinte, carros, imóveis e certificados de aforro. Dos 181.158 activos penhorados este ano, o Fisco já arrecadou 472 milhões de Euros.
In Suplemento de Economia do jornal "Expresso" desta data
Será que alguns destes contribuintes relapsos tem andado a reclamar pela manutenção dos seus "direitos adquiridos" ? Será que protestam contra a introdução de portagens nas SCUTs? Será que exigem do Estado a garantia de assistência na doença e na velhice?
Num passado, não muito distante, um estudioso destas questões referiu que "os impostos são o preço que pagamos pela civilização que temos" . Alguns portugueses, cada vez menos felizmente, querem eximir-se às suas responsabilidades. A melhoria da eficiência da máquina fiscal está aí para lhes lembrar um velho ditado americano " Nada mais certo na vida do que morrer e pagar impostos".

1 comentários:

  1. A.J.Faria disse...

    É importante que cada vez mais a máquina fiscal possa ir lentamente recuperando a dívida de contribuintes faltosos.
    Assim, irá havendo uma moralização do sistema e uma maior justiça fiscal.
    Um abraço!